WhatsApp faz novas vítimas em Alagoas com golpe do clone

O golpe do clone do WhatsApp, como é popularmente conhecido vem ganhando um novo formato para que novas pessoas possam serem vítimas deste tipo de crime. Desta vez, as vítimas estão sendo pessoas que costumam utilizar plataformas de comprar e venda para anunciar seus produtos na internet.

A assistente social, Vitória Farias, contou em entrevista ao Cada Minuto, que seu esposo foi vítima do golpe e que com o WhatsApp dele clonado os suspeitos conseguiram extorquir R$ 800,00. De acordo com Vitória, na última quinta-feira (26), a assistente social tentou iniciar uma chamada de vídeo com seu esposo, mas ele rejeitou as tentativas de contato. Vitória disse que chegou a questionar o motivo do esposo ter rejeitado as chamadas de vídeo, mas segundo a jovem, ele disse que estaria ocupado.

“Como ele rejeitou a ligação, resolvi iniciar a conversa por texto, foi quando ele disse que estava ocupado e que estava precisando fazer uma transferência, mas o limite diário dele havia excedido, foi quando a pessoa que se passava pelo meu esposo me pediu dinheiro emprestado”, disse Vitória.

A esposa da vítima contou ainda que começou a achar estranho quando o perfil questionou se ela poderia conseguir a quantia com outras pessoas. “Conheço bem o meu esposo e sei que ele não gosta de pedir dinheiro emprestado a terceiros”.

Vitória explicou ainda que logo em seguida seu esposo conseguiu ligar para ela de um telefone residencial e explicar a situação. “Ligaram para ele se passando por funcionários da plataforma em que ele anunciou os produtos para venda, pediram para confirmar dados e também solicitaram o código do WhatsApp que havia chego para ele por SMS, ele informou e eles passaram a ter o controle do WhatsApp dele”, detalhou.

Ainda segundo a esposa da vítima, uma pessoa da agenda telefônica foi vítima dos suspeitos e acabou realizando a transferência de R$ 800,00 reais para uma conta da Caixa Econômica, que de acordo com informações do banco, a conta está no nome de Erica.

“Realizamos a denúncia da conta do WhatsApp, para que possa ser bloqueada, mas estamos aguardando a análise que fica sob responsabilidade da própria empresa, além disso também realizamos um boletim de ocorrência, pela delegacia virtual”, disse Vitória.

O delegado Thiago Prado, titular da delegacia que investiga Crimes Cibernéticos, alerta que para evitar cair em golpes como esse, é necessário que usuários do aplicativo jamais forneçam o código do WhatsApp, revendidos através de SMS a terceiros, tampouco através de ligação telefônica e mensagens de texto.

Prado recomenda ainda que o usuário deve ativar a verificação do WhatsApp em duas etapas. “Para fazer isso o usuário deve acessar as configurações do aplicativo, depois deve acessar o botão com o nome conta e por fim apertar no botão verificação em duas etapas”, ensinou.

Não há informações sobre quantas pessoas podem ter sido vítimas do golpe.

02/10/2019