Jovem tem parte do intestino retirado com 13 kg de fezes

Você tem o costume de segurar o cocô? Embora esse hábito pareça inofensivo, reter as fezes com frequência pode acabar resultando em diversos problemas, especialmente se a pessoa já sofre com outras condições de saúde.

Foi o que aconteceu com um jovem chinês, de 22 anos, que precisou retirar parte do seu intestino depois de ficar por um longo período sem conseguir defecar.

De acordo com os médicos, o paciente sofria com a Doença de Hirschsprung, uma anomalia congênita que tem como principal característica a ausência dos neurônios intramurais dos plexos nervosos parassimpático, o que dificulta a eliminação das fezes produzidas, informa o Terra.

Geralmente essa doença é identificada pela família logo nas primeiras horas de vida, ao notarem que a criança não está expelindo as fezes. No entanto, isso não aconteceu com esse chinês, que só começou a ser tratado já na adolescência.

Desde que foi diagnosticado com a doença, o jovem tomava laxantes diariamente e, ainda sim, tinha dificuldades para defecar. Após fazer uma tomografia computadorizada, os médicos descobriram que havia grandes quantidades de fezes armazenadas no cólon do paciente.

Quando chegou ao hospital em Xangai para ser submetido à cirurgia, o homem de 22 anos já demonstrava fraqueza e, segundo com os médicos, parecia ter mais de nove meses de gravidez.

Na operação, os médicos removeram aproximadamente 13 quilos de fezes e mais de 30 centímetros do intestino. Testes confirmaram que o jovem tinha meses – e possivelmente até anos – de fezes presas dentro de seu corpo.

Em entrevista ao Inverse Science, o médico Yin Lu, do hospital de Xangai, onde a cirurgia foi realizada no dia 8 de junho de 2017, alertou que os pais não devem negligenciar casos em que a criança está sofrendo de constipação, pois eles podem ser fatais.

Como evitar a constipação?

O bom funcionamento intestinal depende de três elementos inseparáveis. São eles: a ingestão de água, o consumo de fibras e a prática de atividade física. A regularidade da atividade intestinal só é adequada quando estes três fatores são atendidos. As fibras auxiliam na formação do bolo fecal e, em parceria com a quantidade de água ingerida e a atividade física, são responsáveis por estimular a atividade muscular intestinal.

31/08/2018