Coordenadores da Esmal participam de curso promovido pela Enfam

Com a finalidade de aprimorar as técnicas de docência para a formação de magistrados, coordenadores da Escola Superior da Magistratura de Alagoas (Esmal) participaram do Módulo 1 do curso Formação de Formadores da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam). A capacitação ocorreu entre os dias 14 e 16, na Superior da Magistratura do Maranhão (Esmam), em São Luís.

Destinado a magistrados e pedagogos da Região Nordeste 2 do Judiciário, da qual Alagoas faz parte, o curso contou com a participação dos juízes Lorena Sotto-Mayor, coordenadora de cursos para magistrados, e Gustavo Souza Lima, coordenador de ensino a distância da Esmal. A coordenadora pedagógica, Karoline Mafra, também participou do treinamento.

Para Lorena Sotto-Mayor, o curso foi muito proveitoso, pois detalhou uma série de métodos, técnicas e princípios pedagógicos voltados para o ensino de juízes.

“Assim conseguiremos aperfeiçoar a prática jurisdicional e, por consequência, aumentar na produtividade desse juiz em qualidade e também em quantidade, atingindo, por fim, o jurisdicionado”, observou a coordenadora, que mencionou ainda que o curso orienta que a capacidade de o professor interagir em sala de aula deve ser explorada ao máximo, de modo que os cursistas formem juízo críticos e não sejam apenas depositórios de informações.

Karoline Mafra, por sua vez, disse que a formação é essencial, pois busca preparar os docentes das escolas judiciárias para tornar os discentes agentes ativos no processo ensino-aprendizagem. “Com a aplicação dessas técnicas, servidores e magistrados saem dos cursos promovidos pelas Escolas dos Tribunais aptos para tomadas de decisões em suas unidades de trabalho”, pontuou.

A ação formativa compreende três etapas, todas obrigatórias: a primeira, presencial, teve carga de 24 horas-aula; a segunda, ministrada a distância e realizada de 10 de setembro a 16 de outubro, busca examinar a base teórica e a sua aplicação, estruturada em um módulo de 40 horas-aula; e a terceira, realizada em Brasília nos dias 7 e 8 de novembro, com 16 horas-aula, visa a sistematização do processo formativo.

Os conteúdos tratados na primeira fase foram o desenvolvimento da formação de magistrados; a docência no contexto da magistratura; as especificidades do ensino e da aprendizagem; as diretrizes pedagógicas da Enfam; e o processo de ensino orientado para o desenvolvimento de competências.

Ascom – 17/08/2018