Acusados de homicídio no Pontal da Barra devem ir a júri, decide Justiça

Cinco homens acusados na morte de João Vítor Dantas Vasconcelos, ocorrida em março de 2017, serão levados à juri popular. A decisão de pronúncia é do juiz John Silas da Silva, da 8ª Vara Criminal de Maceió, e foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico desta sexta-feira (31).

O crime aconteceu na Avenida Alípio Barbosa, no Pontal da Barra, e, conforme a denúncia, teve como autores Jonatas Santos da Silva, Bruno Ricardo Santos Amorim, Valmir Vieira dos Santos Júnior, Hugo Marcel Marques Félix e Thiago Fernando Fonseca Lima.

A investigação policial apontou que Valmir Vieira havia tentado, dias antes, drogar uma menina com quem a vítima tinha envolvimento amoroso, e passado a se sentir ameaçado após o episódio. O irmão da vítima contou que João Vitor não era integrante de nenhuma organização criminosa e que acredita ter sido Valmir Vieira o mandante.

Segundo os autos, a vítima estava numa lanchonete, acompanhado de seu irmão e um amigo, quando aceitou o convite de Hugo Marcel e Thiago Fernando para consumir maconha.

Ainda conforme a acusação, enquanto a droga era preparada dentro de um veículo, um segundo automóvel parou ao lado. Um dos réus anunciou um assalto, acusou a vítima de pertencer à facção criminosa Comando Vermelho e efetuou os disparos.

Para o juiz John Silas da Silva, há elementos o bastante para levar os acusados a júri. “Os depoimentos das testemunhas colhidos foram suficientes para gerar, neste julgador, a convicção da existência de elementos de autoria exigidos nessa fase processual”, ressaltou.

O julgamento ainda não tem data para acontecer. Os réus serão julgados por homicídio qualificado por motivo fútil e com recurso que dificultou a defesa da vítima.

Ascom – 31/08/2018